Slack%20message%20with%20team%20communic
ASSINE NOSSA NEWSLETTER

GOSTOU DO QUE LEU?

Receba conteúdos exclusivos e cancele quando quiser!

Como anda o Desmatamento no Brasil?

Atualizado: Ago 26

As florestas do mundo fornecem inúmeros serviços ambientais dos quais todos nós dependemos, mas esses serviços permanecem subestimados. O desmatamento continua sendo uma grande ameaça para as nossas florestas. Vamos falar um pouco mais sobre ele?



Início do Desmatamento no Brasil


Desde a descoberta do Brasil pelos portugueses, em 1500, a madeira está sempre presente na nossa realidade, aliás o nome do nosso país vem da madeira presente em abundância na costa brasileira: o Pau-Brasil (Paubrasilia echinata).

A história econômica brasileira se caracteriza por ciclos, o primeiro foi o do Pau-brasil, cada ciclo tinha uma mercadoria central e existiram diversos outros como o do café e a cana-de-açúcar.

Tá, mas o que isso tem a ver com as florestas? Grandes áreas de florestas naturais brasileiras foram devastadas para a agricultura e a pecuária ao longo dos ciclos, e este não é um problema antigo, dos séculos passados, ele é bem atual e ainda hoje florestas são devastadas para o plantio de soja e a criação bovina.

Um exemplo de como os ciclos afetaram as paisagens naturais brasileiras, foi em São Paulo no final do século XIX, durante o ciclo cafeeiro, houve a chamada coivara que foi a derrubada e a queimada de grandes áreas florestais para a utilização comercial.

O Desmatamento na Atualidade


De acordo com o Relatório Anual do Desmatamento no Brasil elaborado pelo projeto MapBiomas Alerta, mais de 99% dos desmatamentos registrados no Brasil em 2019 tiveram algum tipo de irregularidade associada a eles, como exploração ilegal. falta de autorização, desmatamento APPs, terras indígenas e Unidades de Conservação.

Em 2019 a maior área desmatada foi no município de Altamira, no Pará. Essa área equivale a 4.500 campos de futebol. Confira na imagem a seguir:


Fonte: MapBiomas Alerta.

Segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) em agosto de 2020, a taxa de desmatamento na Amazônia aumentou 34% nos últimos 12 meses, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Mais de 9,2 mil quilômetros quadrados (km²) de floresta foram derrubados nesses 12 meses (uma área equivalente a seis vezes o tamanho do município de São Paulo), comparado a 6,8 mil km² no período de agosto de 2018 a julho de 2019, que já trouxe um aumento de 50% em relação ao ano anterior.

Resumidamente por várias décadas a economia é posta a frente das florestas, o que vem causado uma grande deterioração. Esquecemos muitas vezes a importância das árvores no nosso cotidiano (uma vez que as árvores são uma das nossas fontes de oxigênio). Mas com todo esse desmatamento, teríamos como recuperar essas áreas e ter uma economia sustentável? Saiba mais sobre como a sustentabilidade e a economia podem caminhar juntas em O Manejo Sustentável na Amazônia e Plano de Manejo Florestal.

34 visualizações

TELEFONE: (15) 99119-1271

© 2020 | Ecoflorestal Jr. Empresa de Consultoria Florestal